MEU PORTO SEGURO


 Safe Heaven (Um Porto Seguro), escrito por Nicholas Sparks foi publicado no ano de 2012.  Nicholas mais uma vez me emocionou muito ao contar a história dessa guerreira chamada Katie, mesclando de maneira encantadora mistério, suspense e romance, prendendo minha atenção na sua maneira de narrar essa envolvente história. Esse livro me encantou por muitos motivos, mas, principalmente, por demonstrar em palavras uma força, tanto interior, como exterior como todas as mulheres acreditam ter.
 

 A história gira em torno de Katie, que cansada de ser agredida pelo esposo, foge para uma cidade em busca de um ''novo recomeço'', planejando tudo até o momento em que finalmente consegue fugir no ônibus.  Ao chegar a uma cidade apenas para uma parada corriqueira do ônibus, ela decide não seguir viagem e ficar na tentativa de voltar a viver nessa cidadezinha chamada Southport. 
 

 Ela é muito misteriosa. Alugou uma casa em uma área isolada da cidade onde não tem muitos vizinhos. Ela consegue um emprego de garçonete. Não se aproxima de ninguém e faz suas compras semanalmente em uma loja de conveniência, até que conhece uma mulher chamada Jo, tão misteriosa como ela. Elas conversam pouco, não sabem muito uma sobre a outra, mas se consideram amigas.  Tudo vai muito bem, ela continua como sempre foi fechada para os outros, mas, sem perceber que aos poucos ela vai se abrindo para Jo, contando pequenos fatos de sua vida passada.
 

 Alex é dono da loja de conveniência onde Katie faz suas compras. Viúvo, com dois filhos e tentando conviver com seu passado doloroso. Mesmo antes de Alex e Katie terem uma ''conversa'', ele dá presentes a Katie que, de início, não parecem ser muito importantes, até o momento em que ele dá a ela uma bicicleta - que pertencia a sua falecida esposa - e ela percebe o que realmente estava acontecendo. Ela não aceita, é orgulhosa o suficiente para não querer, até porque ela não quer se afeiçoar a ninguém. Não quer um relacionamento, nem nada parecido. Ele consegue, depois de contar a comovente história da bicicleta, convencê-la a ficar como presente. 
 

 Katie ainda tem muitos medos, seu passado sempre a assombra e apesar de tudo, o que ela menos quer no momento é se mostrar por completo e correr o risco de passar por tudo novamente, ele esperando sempre o momento correto e necessário pra tudo, sendo sempre paciente espera até que ela esteja pronta. 
 

 Nicholas consegue ser sempre inesquecível em suas obras e com essa não foi diferente, ao menos não para mim, já li algumas outras obras dele e, honestamente, essa é a que mais amei. A maneira que ele aborda o assunto da violência doméstica que todos pensam que pode ser resolvido de uma maneira bem mais simples do que realmente é retratado, não pensam em como complexa é a situação que realmente se passa. 
 

 Nesse livro ele consegue fazer com que cada personagem tenha seu espaço marcante, em alguns livros que li -não dele- os personagens secundários estão presentes apenas para que, na história, não existam apenas os principais, mas Nicholas consegue cativar todos os leitores com cada personagem -principalmente Jo que justamente por ser tão misteriosa quanto a Katie esconde um segredo que ninguém percebe de início- ele dá para cada personagem marcas que nos apaixonam.
 Sempre recomendei muito esse livro e sei que sempre vou recomendar a estrutura, diálogo, história, tudo nele na verdade me cativou muito. 

“Todo mundo tem um passado, mas ele se limita a ser apenas o passado. Você pode aprender com ele, mas não pode mudá-lo. A pessoa que eu conheço é aquela que eu quero conhecer ainda melhor...” 
​​